Obstáculos para e-commerce internacional no Brasil e como superá-los

Vender para outros países é o desejo de muitos comerciantes on-line, que já estão experimentando as vantagens de um comércio internacional movimentado pela tecnologia.

Amanda Pofahl

Latin American Market Expert
27/10/2017

Uma das maiores facilidades que a internet trouxe foi a possibilidade de derrubar barreiras e vender produtos para outros países, entre eles, o Brasil. Em 2016, mais de 21 milhões de consumidores brasileiros fizeram compras em sites internacionais, demonstrando um claro crescimento nessa modalidade de comércio eletrônico.

Entre os produtos mais buscados pelos brasileiros em sites estrangeiros estão os eletrônicos, equipamentos de informática, moda e acessórios, telefonia e brinquedos. Mas não ficam para trás os cosméticos, artigos de presentes e livros.

Isso significa que existe um vasto campo a ser aproveitado por você, que deseja expandir horizontes e entrar em um dos maiores mercados consumidores do mundo. O que resta agora é saber quais são as barreiras a serem enfrentadas e como superá-las.

Idioma

Uma das maiores barreiras à entrada de e-commerces internacionais no Brasil é o idioma, já que apenas 5% da população domina o inglês. Se você mantém seu site apenas em inglês, provavelmente não terá um volume de acessos significativo.

Nesse sentido, cabem algumas estratégias: primeiramente, crie uma versão do seu site em português. Para posicioná-lo melhor nos mecanismos de buscas, adquira um domínio .com.br, com IP brasileiro, afinal, o Google dá preferência a resultados locais na SERP.

Otimize seu site com palavras-chave em português e faça parcerias com outros sites brasileiros para divulgar seus produtos, usando o marketing de afiliados. Basicamente, o afiliado ganha uma comissão pelas vendas geradas no site. É vantajoso tanto para você quanto para ele!

Visibilidade

Para quem está começando a vender internacionalmente, leva algum tempo ganhar visibilidade. Contudo, você pode superar esse obstáculo começando a vender seus produtos em marketplaces locais.

Submarino, Americanas, Amazon, Mercado Livre, entre outros, são os mais buscados pelos consumidores quando se trata de compras on-line. Ter seu produto exposto em algum destes sites vai contribuir para que suas vendas engrenem em solo brasileiro.

Além disso, você também pode investir em campanhas de links patrocinados segmentadas por geolocalização. No Google Adwords, por exemplo, você determinada a região geográfica e o idioma de exibição do seu anúncio, otimizando seus investimentos em publicidade on-line.

Tributação

Certamente você já deve ter ouvido falar que as leis que regulam importação e exportação de produtos no Brasil são bastante rigorosas. Até mesmo pessoas físicas enfrentam dificuldades para trazer produtos de uma viagem internacional, imagine um e-commerce querendo vender em larga escala no país.

Apesar de esse ser um dos maiores desafios de um e-commerce internacional, não desanime. Informe-se sobre esses processos no Manual da Importação da Receita Federal do Brasil. Nele, você encontra tudo o que precisa saber para começar a vender seus produtos de forma totalmente legal.

É importante frisar que você deve ser um aliado dos seus consumidores, trazendo informações que os ajudem a entender o processo de compra de um e-commerce internacional e os passos a serem seguidos para receber a mercadoria no menor tempo possível.

Recentemente, a Receita Federal publicou instrução normativa que lança um sistema informatizado de pagamento de tributos de importação com cartão de crédito. Assim, o consumidor que faça uma compra no seu e-commerce, não precisará esperar a notificação de chegada do produto para só então pagar o imposto devido, de 60% sobre o valor da mercadoria.

Ele pode se antecipar a isso, ingressando nessa plataforma, que é conectada ao sistema dos Correios, e efetivar o pagamento com antecedência. Essa medida deve reduzir o tempo de espera dos consumidores em até 10 dias.

Frete

Se por um lado, vender pela internet é questão de segundos, por outro, o tempo entre o envio e a entrega da mercadoria é bem maior. Algumas encomendas levam meses para chegar até o consumidor final, o que desestimula muitos a comprarem de e-commerces internacionais.

Somado a isso, tem o custo do frete, outro fator decisivo nas compras on-line. Se o custo do frete da mercadoria internacional é alto e o tempo de espera também, a tendência é que o comprador prefira adquirir um produto mais caro nacionalmente, mas que chegue em menos tempo.

É por isso que você deve lançar mão de estratégias alternativas, visando agilizar o tempo de entrega ao mesmo tempo que barateia o custo do frete. O frete unificado é um exemplo disso. No momento do checkout, você pode informar ao consumidor que, ao comprar mais produtos, ele pode usar o mesmo frete, recebendo as mercadorias de uma vez só e pagando menos pelo transporte. Essa simples medida pode elevar o seu ticket médio e deixar seus consumidores mais satisfeitos.

Política de retorno internacional

Ter uma política de logística reversa é uma das maneiras de atrair mais consumidores no e-commerce. Se o cliente não gostar do produto, se a mercadoria chegar avariada, se houver qualquer empecilho no meio do caminho, você terá que agir para garantir a satisfação do consumidor. E como fazer isso estando tão distante?

A princípio, comunique qual é a sua política. Quais são as situações em que você aceita devoluções? Outra questão: quem paga por esse trâmite, você ou o cliente?

Além de ter isso muito claro, você precisa de parceiros em solo brasileiro para fazer a coleta do produto e a devolução da mercadoria para que você faça a troca ou ressarcimento. Essa escolha deve ser bem pensada, tanto do ponto de vista financeiro quanto da qualidade do atendimento.

Pagamentos

Por fim, não podemos deixar de citar as formas de pagamento como um desafio a ser superado por um e-commerce internacional para vender no Brasil. O sistema bancário brasileiro possui diversos entraves para pagamentos internacionais, inviabilizando, muitas vezes, as vendas.

Nesse caso, você pode contar com uma empresa como que faz a intermediação local desses pagamentos, o que possibilitará que você ofereça métodos de pagamentos locais como cartões de crédito e débito nacionais, transferência bancária e boleto bancário.

Além de ter maior controle sobre seus recebimentos internacionais, você é capaz de expandir suas vendas para o todo território nacional sem qualquer tipo de entrave.

Saiba mais sobre pagamentos internacionais aqui.

Nem são tantos obstáculos assim, não é? Então prepare-se para vender mais para o Brasil!