Marketing

5 exemplos de user experience para aplicar no seu site

Você acha seu e-commerce fantástico, mas, qual será a opinião dos clientes? Entenda porque a experiência do usuário e tão importante para o sucesso da sua loja virtual

Amanda Pofahl

Latin American Market Expert
17/11/2017

Vamos direto ao ponto: a experiência do usuário, ou UX, precisa ser um dos principais pilares de tudo que tem a ver com o funcionamento de seu e-commerce.

Você deve, necessariamente, saber como seus clientes se comportam para projetar serviços, interação e quaisquer outras questões exatamente de acordo com o que esperam.

Caso você consiga oferecer uma experiência do usuário incrível, estará favorecendo, ao mesmo tempo, tanto a permanência dos clientes na página, a reputação de seu e-commerce e, de quebra, ainda ganha pontos no quesito SEO e sua loja se posiciona melhor nos mecanismos de buscas.

No artigo de hoje, vamos ver exatamente do que se trata o conceito de UX e algumas formas de aplicá-lo em sua página para que suas vendas se multipliquem.

O que é User Experience

O termo em si, experiência do usuário, faz referência a um conjunto de fatores e componentes que têm a ver com a interação dos usuários com um determinado entorno digital. Complicado? Pois vamos falar de forma mais simples: aqui, falamos de sobre como o usuário se sente quando se relaciona com sua página.

E isso não tem a ver somente com um design bem pensado. De fato, o design é fundamental, mas na UX, vamos além. São igualmente importantes os aspectos relacionados às emoções, sentimentos e expectativas dos usuários.

Sobre este último ponto, só pra deixar bem claro: o usuário realmente espera algo de seu e-commerce, e é melhor começar a considerar essa perspectiva.

De fato, faça o seguinte: considere a User Experience como uma disciplina. Ou seja, se o principal motivador para a conversão da venda é a satisfação do cliente (principalmente por meio de smartphones), é fundamental fazer com que o usuário não tenha nenhum ruído na compra, não espere para nada e sinta-se confortável todo o tempo em que esteja na sua loja virtual.

São os consumidores que determinam o sucesso ou fracasso de uma estratégia de e-commerce. Por isso, não dá pra deixar de lado seus sentimentos, suas ações e se estão tendo algum tipo de dificuldade na hora de encontrar (e comprar) o que procuram. Ficou mais claro?

Fatores que influenciam a User Experience no e-commerce

Ainda que possamos considerar a experiência do usuário como um momento onde tudo acontece ao-mesmo-tempo-agora, esse universo pode ser desfragmentado e estudado por partes. Assim, é interessante detalhar alguns pontos que influenciam no conjunto de sensações do comprador:

Utilidade

Com utilidade, não nos referimos ao uso prático de seu ecommerce. Este termo, aqui, tem mais a ver com sua capacidade de ajudar o usuário, se o seu e-commerce é capaz de contribuir para a busca de soluções de um problema.

Neste ponto, é especialmente importante deixar claro que a velha relação produto-busca não é mais a mesma. Você precisa ser capaz de mostrar a utilidade em si, sua e das mercadorias, e não focar no descritivo técnico. Uma pessoa não compra uma furadeira, ela compra o furo na parede; é isso que um e-commerce que quer se conectar com os visitantes precisa oferecer.

Usabilidade

Agora sim, estamos falando da parte prática. O usuário deve ter um caminho livre em sua jornada de compras. Para isso, todo o e-commerce deve estar pensado para funcionar sem muitas camadas, que o que se deseje não esteja a mais de 2 clicks de distância, por exemplo.

Ou seja, uma vez no seu e-commerce, fazer com que o user saiba onde se encontra, de onde veio e aonde pode ir, a qualquer momento. Para isso, uma boa é aplicar o breadcrumb (caminho de migalhas, digamos), que se define pela exibição da rota feita até a parte em que o cliente se encontra, você já deve ter visto isso no formato, por exemplo: Página Inicial > Áudio > Fone de Ouvido > JBL.

Além da organização, sua loja virtual tem que funcionar como um relógio. Sem travas, bugs ou tempos de resposta prolongados. Recursos que funcionem com janelas pop-up devem ser revistos, já que a maioria dos blockers de publicidade impedem as novas janelas e o cliente pode ficar esperando por algo que nunca vai acontecer.

Acessibilidade

Este é um aspecto que muitos e-commerces ignoram. Só para dar um dado que pode facilitar a mudança de comportamento sobre o potencial do mercado dos portadores de necessidades especiais, o portal O Negócio do Varejo destaca que, só no Brasil, a renda deste segmento da população é de mais de R$ 22 bilhões ao ano.

E o quesito acima, de usabilidade, vale para todos. Aliás, a lei também obriga às páginas a disponibilizarem acesso irrestrito a esta parte da população. Dessa forma, adapte sua página para que possa ser acessada e reconhecida por todos. Isso também vale para disléxicos, daltônicos e inclusive para pessoas com poucos conhecimentos de termos técnicos específicos.

Desejabilidade

A palavra não é muito comum, mas o caminho é esse mesmo: despertar o desejo, o prazer, o conforto em seus visitantes. O aplicativo (ou plataforma web) da sua loja virtual precisa ser totalmente atrativo. Segundo o Google, o tempo médio de permanência em uma página é de aproximadamente 5 segundos.

Logo, você tem 5 segundos para conquistar seu cliente. A má notícia é que não é muito tempo; a boa é que esse tempo é o mesmo para todos os e-commerces. Então, faça valer estes segundos e capture a atenção do cliente com uma página funcional, que incluiÇ

  • boa diagramação;
  • imagens de qualidade;
  • chamadas para ação visíveis;
  • carregamento praticamente instantâneo.

E-Commerces com boa UX

Para ilustrar o que estamos dizendo, vamos mostrar alguns exemplos de páginas seja o design, os conteúdos, chamadas para ação ou recursos e criar um ambiente que proporciona uma experiência do usuário inesquecível. Vamos dar uma olhada? 

Equipamentos de Esporte

null

O primeiro caso é esta landing page de uma empresa que vende equipamentos para esportes radicais e viagens de aventura. Veja que as imagens são apresentadas de forma que o tema principal é compreendido rapidamente.

A página ainda apresenta a descrição da loja virtual, também permite que se navegue diretamente pelo catálogo ao exibir ofertas do momento e fecha o pacote com alguns depoimentos que mostram as opiniões dos usuários sobre os produtos.

Brinquedos Artesanais

A experiência do usuário também tem muito a ver com a capacidade de uma página de entender o sentido estético dos potenciais clientes e desenvolver uma imagem de acordo com as expectativas. Aliás, a solução gráfica precisa, além de ser funcional, suplementar os sentidos. Essa landing da HandMade Toys exemplifica bem essa abordagem.

nullA página está delicadamente desenhada com uma paleta de cores e transições escolhidas sob medida para transmitir uma sensação agradável quase fofa e gentil. Ou seja, alinha-se com o que as pessoas esperam sentir sobre este tipo de produtos. Até mesmo as especificações técnicas, que normalmente não agregam valor aos sentidos, foram aproveitadas de forma a deixar tudo mais interessante.

Livraria

Livrarias são o meio-ambiente por excelência dos apaixonados por livros, mas o que acontece quando tentamos conquistar os clientes pela internet? Talvez essa aparência poética, mas muito densa, das bibliotecas físicas não seja tão interessante. Veja essa proposta para o e-commerce da Book Shop.

null

Aparência leve, visual clean, recursos bem light e, ainda assim, todas as informações que o visitante pode estar buscando estão visíveis ou fáceis de acessar. A página apresenta as notícias, best-sellers, categorias de itens e avaliações de leitores sem carregar no visual.  

Padaria

A localização de cada botão, cada link, ou catálogos cumpre um papel essencial que aumenta as possibilidades de conversão. O mais importante a ter em mente: se pensarmos na massiva concorrência que temos no e-commerce atualmente, os clientes não querem esperar, têm a expectativa da experiÊncia sem ruídos e, ainda por cima, gostam de ser entretidos enquanto compram

nullO que essa padaria fez nesta proposta foi unir simplicidade na hora de pedir com um forte trabalho de branding, um uso mais do que eficiente dos recursos visuais e um design que impacta, e olha que estamos só pedindo um sanduíche. Não falta nada, está tudo fácil, e ainda agrada aos olhos.

Além da preocupação com a funcionalidade, uso de recursos dinâmicos e facilidade de navegação, os exemplos mostrados têm mais algo em comum, o visual impecável. 

Conclusão

Após a leitura deste artigo, você já deve ter percebido que devemos levar sempre em consideração a experiência do usuário na hora de pensar, redigir os conteúdos, criar o design e programar um e-commerce. No final das contas, são os usuários que determinam o sucesso de uma página ou aplicativo de compras on-line.

Aliás, não esqueça da importância de ter uma loja virtual que esteja otimizada para todos os dispositivos, ou seja, responsive. Até porque o mobile e-commerce está crescendo, e muito. Logo, os usuários devem sentir a mesma satisfação, sem que importe o tipo de dispositivo que usem para entrar no seu e-commerce.

E muito cuidado para não dar atenção demais ao design e esquecer um pouco da usabilidade e outros quesitos que comentamos mais acima. Uma vez que sua página esteja no ar, acompanhe o funcionamento, siga os erros, confira as métricas e KPIs. Assim, você será capaz de avaliar o funcionamento de sua loja virtual e garantir uma experiência do usuário virtualmente impecável.