4 dicas de logística para seu site internacional no Brasil

Melhore o envio de seus produtos para o Brasil otimizando seu processo de logística

Amanda Pofahl

Latin American Market Expert
22/09/2017

Quando seu negócio atravessa fronteiras, há muitas complexidades para lidar — de diferentes idiomas e moedas até normas culturais diversas.

No caso dos processos relacionados ao envio de mercadorias internacionalmente, inclusive para o Brasil, tudo pode parecer meio confuso e demandar muita atenção. De fato, a principal diferença entre o envio de mercadorias dentro do país e para fora são as especificações a seguir.

Por isso, hoje vamos ver algumas dicas para ajudar seu negócio a se adaptar às regulamentações e procedimentos aduaneiros para evitar atrasos e problemas nos envios internacionais e ter a logística para ecommerce internacional solucionada e sem inconvenientes.

Como enviar produtos dos EUA para o Brasil

Baixe nosso e-book com tudo o que você precisa saber sobre logística para enviar para o Brasil.

Baixe o E-book 

Forneça a documentação necessária para a logística do ecommerce internacional

Se há uma coisa que os governos de todo o mundo, inclusive o Brasil, adoram, é a papelada. Então, preencher os documentos certos - de forma precisa e completa - é o primeiro passo para manter seus envios em ordem e conseguir mandar tudo sem problemas.

Quando exportando dos Estados Unidos para fora, o documento que pedido com mais frequência é a fatura comercial. Ele contém informações pertinentes sobre o expedidor, o receptor, além dos itens que estão sendo enviados. Em certos casos, você também pode fornecer documentação de suporte, como um Certificado de Origem ou a Informação Eletrônicas sobre Exportação (EEI).

Para tornar a documentação mais fácil, escolha um parceiro de transporte internacional que possa ajudá-lo a selecionar os formulários certos ou até mesmo eliminar a burocracia impressa e preencher, salvar e enviar formulários de forma on-line. Assim, você economiza tempo e ajuda a reduzir a chance de erros manuais.

Diga à Alfândega exatamente o que está sendo enviado

Você sabia que uma das principais razões da retenção de mercadorias na Alfândega é a descrição incorreta ou incompleta das mercadorias descritas na nota fiscal? Por isso, é vital preencher esta seção de forma completa e inqeuívoca.

Na hora de descrever os produtos, tente responder às seguintes perguntas antes de completar o formulário:

  • O que é?
  • Para que se usa?
  • Do que está feito?
  • Onde foi fabricado?
  • Qual é a quantidade?

Para tornar as coisas ainda mais fáceis, inclua os códigos HTS (Harmonized Tariff codes) do Sistema Harmonizado, quando disponíveis, para os produtos que estão sendo enviados. Esses códigos são o padrão de referência internacional usado para classificar mercadorias exportadas. Os itens são agrupados em categorias amplas e refinados em grupos mais específicos. Todos os países do mundo fazem parte do acordo que delimita o uso deste tipo de código. Veja como encontrar o código de um produto.

Informar os códigos corretos é fundamental para a logística do ecommerce internacional e para que a alfândega possa examinar a descrição e liberar a carga com mais rapidez. Se as informações não são corretas, um agente aduaneiro pode questionar o envio e isso pode atrasar o processo e condicionar os próximos.

Para ajudar a garantir a precisão e minimizar os atrasos, trabalhe em conjunto com um provedor de serviços experiente que se encarregue de definir as classificações corretas do código para o catálogo completo de produtos da sua empresa. Assim, você terá os códigos do Sistema Harmonizado necessários para realizar os envios sem complicação.

Entenda os requisitos de cada destino

Todo governo tem seu próprio conjunto de regras e regulamentos que você precisará seguir. Muitos países têm limites específicos de peso e tamanho, dependendo do modo de embarque que você usa, e excedê-los é uma das razões mais comuns pelas quais uma remessa pode ser adiada ou até mesmo impedida de entrar no país de destino.Dependendo do que você está enviando, é possível que você tenha que fornecer documentos especiais e tarifas para agências governamentais. Por exemplo, no Brasil, os “livros, jornais e periódicos impressos em papel não pagam impostos (art. 150, VI, “d”, da Constituição Federal)”. Outras características do Brasil, no que se refere à tributação, tem a ver com o RTS (Regime de Tributação Simplificada). Por exemplo, produtos como bebidas alcoólicas, fumo e produtos de tabacaria não têm o RTS aplicado. Atenção para o limite máximo de importação: permite-se receber produtos de um valor máximo de U$D 3.000. A partir daí, já incidem outros documentos, taxas e trâmites.4. Considere tudo que você e seu cliente têm que pagar

O cálculo das taxas e impostos é baseado no valor de seus bens. Na logística de um ecommerce internacional, é fundamental fornecer informações precisas na sua nota fiscal, porque se as autoridades aduaneiras desconfiarem que algo está errado, isso pode causar problemas. De uma forma ou de outra, as aduanas acabam encontrando a forma de taxar produtos quando seja direito legal.

Sobre os pagamentos, fique atento não somente às taxas e impostos, o ideal é que seu e-Commerce disponibilize meios de pagamento facilitados para que os clientes possam, em poucos cliques, resolver a transferência e se preocuparem o mínimo possível.

Há diversas alternativas de meios de pagamentos locais para compras nos Estados Unidos. Os clientes brasileiros ainda são um pouco desconfiados e proporcionar uma infraestrutura de pagamentos confiável e prática pode marcar a diferença entre fechar a venda ou ver sua taxa de rebote aumentar.

Guia Completo para Enviar dos EUA para o Brasil

Baixe nosso e-book com tudo o que você precisa saber sobre logística para enviar dos EUA para o Brasil.

Baixe o E-book